HomeRegulamento

MISSÃO: Tanto a Associação de Ténis do Porto (ATPorto) como Lousada Ténis Atlântico (Lousada TA) que desenvolvem a formação de Ténis, têm como missão promover e difundir a prática desportiva, cultural e recreativa junto da comunidade em que se inserem, proporcionando a todos os seus atletas uma educação cívica e desportiva de qualidade, promovendo ainda a solidificação dos laços afectivos com a escola.

VISÃO: Um dos principais compromissos de Lousada TA era o de projectar a vila de Lousada no mapa do Ténis a nível local, regional, nacional e internacional. Conseguimos em 2017! No decorrer destes anos e paulatinamente fomos organizando torneios locais, provas oficiais do calendário da FPT, Campeonatos Regionais e Nacionais individuais e de equipas, Provas Internacionais do Circuito Mundial de Ténis Feminino e do Circuito Mundial Júnior e o Campeonato Europeu de sub16 feminino.

VALORES: O Lousada TA acredita, defende, pratica e ensina os seus valores: Ética, Espírito de Equipa, Responsabilidade, Solidariedade, Rigor, Competência, Honestidade, Empenho e Competitividade.

O nosso discurso é simples, coerente e incisivo de maneira a criar atletas socialmente hábeis mas com princípios de orientação bem definidos.

ENQUADRAMENTO: O ténis, com todas as suas implicações, torna-se num fantástico terreno de treino para a vida que nos permite no dia-a-dia desenvolver uma força interior com a finalidade de fazer frente aos desafios do quotidiano, tornando-se num desporto para toda a vida.

O ténis representa metaforicamente a condensação perfeita de todas as situações às quais um ser humano se pode enfrentar ao longo da sua vida:

Um objetivo (colocar a bola dentro do campo);

Um obstáculo (a rede);

Forças contrárias (a gravidade, o vento);

Dependência em relação aos outros (o adversário, o árbitro);

O olhar dos outros (espectadores);

Os limites externos (as linhas);

Os limites internos (o próprio jogador).

Parece-nos fundamental considerar:

A rede como uma ocasião para desenvolver a capacidade de superar os obstáculos;

O vento e a gravidade convertem-se numa oportunidade para aprender a adaptar-se;

O adversário não representa um inimigo que tenta acabar connosco por todos os meios mas sim um treinador exigente que nos obriga permanentemente a dar o melhor de nós;

As decisões questionáveis do árbitro são um convite para compreender que ele pode ter um ponto de vista diferente do nosso;

Os espectadores ensinam-nos a suportar os olhares alheios;

As linhas levam-nos a enquadrar as nossas ações e a canalizar a energia;

A tomada de consciência das nossas limitações constituem ao mesmo tempo um trampolim para nos treinarmos com o objetivo de as superar.

Este regulamento entra em vigor a 01 de setembro de 2019 e deverá ser revisto para eventuais adequações em agosto de 2020.

Artigo 1º

(Âmbito da Escola de Ténis de Lousada Ténis Atlântico)

I . Âmbito desportiva específica: Apetrechar o aluno com um repertório técnico tático que lhe permita praticar um ténis eficiente quer em competição, quer em encontro amigáveis;

II . Âmbito desportiva geral: desenvolver a aptidão física e hábitos de prática desportiva geral, contribuindo significativamente para um desenvolvimento motor harmonioso;

III . Âmbito personalizadora: promover o desenvolvimento integral do indivíduo, alicerçado em princípios como a responsabilidade pessoal, ética desportiva, respeito pelo próximo, solidariedade e consciência cívica;

IV . Âmbito socializadora: integrar os alunos na comunidade, através da transmissão e construção de normas e valores.

Artigo 2º

(Cumprimentos do Regulamento)

I . O presente regulamento destina-se a todos os intervenientes no processo de integração e desenvolvimento que recorram à escola, sendo aplicável em todo o espaço da escola, bem como em todos os atos e factos praticados ou ocorridos no exterior deste, se os seus agentes estiverem ao serviço da escola ou no desempenho de atividades escolares.

Artigo 3º

(Equipamento)

I . Os intervenientes no processo de treino (Treinadores e Alunos) devem estar devidamente equipados para a prática da modalidade;

II . Por forma a não danificar os diferentes pisos de treino as sapatilhas devem ser adequadas ao local de treino;

III . É proibida a permanência em tronco nu no Lousada TA.

Artigo 4º

(Funcionamento dos treinos)

I . O treinador deve apresentar-se no local do treino cumprindo rigorosamente o horário definido para o início do mesmo;

II . O treino deve ter início à hora definida, devendo cada treinador preparar os respetivos materiais previamente;

III . Nos treinos com a duração de uma hora, o treinador dá por concluída a sessão 50 minutos após o horário definido para o início, a que se seguem 10 minutos de intervalo. Treinos de duração superior têm tempos de descanso proporcionais.

IV . O treinador deve constituir um exemplo, para os atletas, nomeadamente:

a) Assumir uma atitude profissional;

b) Ser o primeiro a chegar ao local de treino e retirar-se do campo apenas depois de dar por concluído o treino;

c) Manter uma relação técnica e pedagógica eficaz e inovadora;

d) Não fazer uso de telemóvel ou outros dispositivos durante o treino;

e) Evitar falar alto, desnecessariamente, durante o treino;

f) Ser justo.

V . O treinador deve elaborar previamente a programação dos treinos, planificando-os de forma a otimizar as expectativas e o desempenho desportivo dos atleta.

VI . O treinador deve planificar os treinos de modo a maximizar o tempo útil de prática aos atletas, proporcionar um clima positivo e fornecer feedbacks pedagógicos frequentes e variados na forma.

VII . O treinador deve utilizar a tipologia de bolas adequada ao nível de ensino, aplicando as linhas orientadoras do programa Play and Stay.

VIII . O treinador deve ser promotor dos valores de ética desportiva junto de todos os seus alunos, atletas e respetivos pais.

IX . Não é permitido comer nos campos, bem como levar bebidas em recipientes de vidro.

X . Os atletas devem cumprir com rigor o horário previsto para o início das aulas

XI . Apenas os atletas e o respetivo treinador são permitidos dentro do campo. É proibida a entrada de terceiros sempre que esteja a decorrer um treino, com exceção de situações previamente autorizadas pelo diretor técnico.

XII . Nas instalações do LTA, os atletas deverão respeitar as normas de funcionamento e da ética desportiva.

XIII . A entrada nos campos é feita pela respetiva porta de acesso. Excecionalmente, os treinadores, atletas ou funcionários que transportem materiais pesados poderão fazer a travessia por outros campos, evitando qualquer intromissão no processo de treino aí a decorrer.

Artigo 5º

(Material)

I . O treinador deve manter organizados e em funcionamento os materiais e equipamentos que se encontram na arrecadação a seu cargo.

II . O treinador deve zelar pela  conservação do material no  decorrer do  treino, pela  sua arrumação   no   final   do   mesmo   e   pela   imediata   declaração   escrita   ao   funcionário administrativo, face a estragos e/ou desaparecimentos.

III . O treinador deve explicar aos atletas a forma correta de manusear e transportar o material a utilizar nas aulas.

Todos os conteúdos 2019 © copyright ATPorto. Todos os direitos reservados.